Dancing With Tears In My Eyes

8 05 2011

Flyer Erotica Ke$ha

Sempre que o fim-de-semana se aproxima fico na expectativa por algum telefonema e convite dos amigos, pois os dias da semana são solitários e quase todo mundo está preso numa rotina.

No último sábado, dia 30, a Erotica Ke$ha no Teacher’s Pub era a festa indicada. Uma noite recheada de músicas da cantora de eletro pop.

Eu sou meio que um promoter no meu grupo de amigos e estou sempre tentando reunir todos. Não perdi tempo e perguntei-os sobre a programação do sábado e ninguém tinha planos de sair por um ou outro motivo.

Acabei por encontrar online um amigo que há muito tempo não via ou conversava e num bate-papo rápido decidimos ir à balada. Prestes a sair, um rapaz que conheci recentemente e já havia convidado pra sair algumas vezes sem sucesso, entrou no Messenger e foi automático “Vamos?”. E assim ficou combinado de lá nos encontrarmos.

Chegando ao Teacher’s fui pego de surpresa pela presença dos meus “amigos” que se explicaram de que foi combinado de última hora. Não pude me culpar por ficar chateado com todos eles por não estar na sua lista de convidados tendo todos como me contatar. Depois disso nenhum deles se dispôs a me interar no círculo.

Eu tinha companhia e não ia deixar isso se tornar um drama. Isso até meus convidados se conhecerem. Pronto! Minhas palavras eram como balas perdidas. Entravam por um ouvido e saiam pelo outro.

Depois de várias tentativas de fazer contato, concluí que haviam sido tomados por uma súbita atração, que minha língua nativa era mandarim e tinha ficado invisível. Afastei-me os observei de longe e me perguntei quando iam perceber que eu não estava mais em sua companhia.

Antes tarde do que nunca fui convidado a me juntar a eles. Mas eu ainda falava mandarim e enquanto eu me empenhava em um monólogo, ambos, sob controle de algum ser das trevas não ouviam uma palavra sequer e conversavam entusiasmados sobre os assuntos mais diversos.

Não tive escolha, me coloquei no meu lugar, sai despercebido e fui para pista onde engoli a seco as lágrimas que embaçavam minha visão enquanto dançava.

Dancing With Tears in My Eyes foi trilha sonora do filme de terror que foi a minha noite.

Ke$ha - Animal

……………………………………………………………………..

Dancing With Tears in My Eyes – Ke$ha

…………………………………………………

…………………………………………………

Se não bastasse me retirei às 6h30 da manhã sem nem ao menos um olhar de interesse das pessoas ao meu redor mesmo mantendo um sorriso no rosto.

Chorei litros de Monange aos soluços ao voltar para casa e peguei no sono desejando não ver mais a luz do dia.

O pior disso tudo? Isso acontece frequentemente.

Exatamente como me senti:

Anúncios




Fre-dêH-rico

17 04 2011

Sim, estou saindo do [quase] anonimato.

Quando criei o blog e o Fred, não tinha intenção de proteger a minha identidade. Eu queria por minhas idéias a frente de uma imagem, o interesse pelo conteúdo em frente da capa.

E sempre vou colocar minha personalidade à frente, mas é certo confessar que havia ali uma insegurança.

É mais fácil dizer qualquer coisa por trás de uma máscara e como diz a Pitty – em 8 ou 80 – “Todo mundo tem segredo que não conta nem pra si mesmo, todo mundo tem receio do que vê diante do espelho”.

Então, sou Deivid. Dêh para os íntimos.

Mais uma vez, bem-vindos à minha intimidade.

Fre-dêH-rico

Atualização:
Depois do comentário do Greg, que fique claro que sou do ES e moro em Vila Velha. Risos.





Untitled 2

4 02 2011

Há tempos que não posto e não sei por onde começar então, eu vou pular isso e aos poucos tudo vai se encaixar.

Precisava escrever. Dividir o que venho sentindo. Preciso do apoio das pessoas ao me redor mesmo estando em um relacionamento agora, que esta pra completar um mês.

Mas, sabe quando a ajuda precisa vir de uma origem específica? Como quando um pai e uma mãe não podem ser substituídos por ninguém?

Eu posso dividir com vocês que venho sofrendo de depressão há um bom tempo e histórias como essas não costumam ser atrativas à maioria dos ouvidos e não sinto que terapia e medicamentos têm me ajudado o suficiente.

Eu costumo dizer que sou feliz por natureza. Consigo rir das piadas mais bobas e manter o sorriso por mais intenso que seja o pesar, mas, tenho me sentido impotente. É surpreendente como podemos isolar um sentimento ruim à vista das pessoas, mas é fato que todos desabam no seu tempo.

Tudo bem. Não disse muita coisa. A verdade é que sinto que tudo na minha vida está uma bagunça e eu nem ao menos consigo sentir que entrando em detalhes eu vou ser acolhido.

Fred.

* A depressão é um problema médico caracterizado por diversos sinais e sintomas, dentre os quais dois são essenciais : humor persistentemente rebaixado, apresentando-se como tristeza, angústia ou sensação de vazio e redução na capacidade de sentir satisfação ou vivenciar prazer.





Quem é Fred3rico?!

2 09 2010

Hoje acordei com uma preguiça presa ao meu cangote e sem ânimo pra postar comecei a navegar e eis que me aparece uma oportunidade de escrever algo bobo, mas, revelador.

O site ULTIMATE FLASH FACE TABAJARA oferece uma ferramenta online para montar sua FACE ou daquele BOPHE que você viu de relance e não consegue esquecer e que não dá pra expressar pras amigay!

Com vários modelos de olhos, bocas, facilmente modeláveis, deixa qualquer retrato falado de FBI no chinelo.

Já pode espalhar os cartazes de PROCURADO pela cidade e ser feliz!

De brinde, feito na pressa, eis que numa rave meio Deja vú de Bel Ami/Jhonne surge fred3rico:

Eu podia ter saido mais bonito!

AUShushasuhHSUh

Tenho de rir dos crimes descritos!

– Clique aqui para acessar  o  ULTIMATE FLASH FACE TABAJARA.





Desesperado. Eu?

21 06 2010

Estive pensando que procurar um namorado em um blog possa me fazer parecer desesperado.

Não, eu não sou feio, sou bonito, magro, alto e inteligente. E não, não sou narcisista! “Risos”

Então por quê é tão difícil encontrar alguém? Não é que eu queira escolher muito, mas, VOCÊ CONHECE ALGÚEM QUE :

Public Gay Kiss

  • NÃO é mal resolvido com sua sexualidade?
  • É assumido?
  • NÃO é limitado a namorar apenas “entre quatro paredes”? Não falo de sexo!
  • Permite-se ter os mesmo direitos que os heterossexuais quando em público? Claro! Não vou te agarrar em meio a uma passeata anti-gays!
  • Apresente seu namorado ao ser cumprimentado?
  • NÃO olhe pros lados, queira procurar um esconderijo, fique de olhos abertos, ou precise de permissão para ser beijado?
  • NÃO acredite que se crianças virem um casal gay serão influenciados?
  • NÃO seja AFEMINADO? Não tenho nada contra, tenho muitos amigos assim, só não me sinto atraído.
  • É maduro, mesmo se novo?

APRESENTE-ME!

É mais difícil do que possa imaginar! “Risos”.

UPDATE: Quando se trata de se apaixonar, na prática, tudo se torna mais maleàvel do que na teoria. Mas, o importante aqui é saber que eu não consigo fingir ser seu amigo se na verdade, te amar como HOMEM.

É disso que se trata e se pontuo é por que sei que é essencial pro meu coração, por experiência, alguém que não negue o que sente. Eu não quero viver uma mentira.





Eu, eu mesmo e… Fred3rico.

17 06 2010

Transtorno de PersonalidadeSegundo Petrovich Transtorno de Múltiplas Personalidades, é uma condição mental onde um único indivíduo demonstra características de duas ou mais personalidades ou identidades distintas, cada uma com sua maneira de perceber e interagir com o meio.

ESTE POST NÃO ABORDA ESTE ASSUNTO.

Não é fácil falar de sí mesmo, então deixo este post em aberto para responder das mais simples as mais insanas perguntas que surgirem.

Se possível, divulguem o blog, seu melhor amigo pode ser meu número e eu o dele.

Desculpas pelo abandono.





Fred3rico

19 03 2010

FREDERICO PROCURA

Foram alguns minutos antes de digitar as primeiras palavras. Elas não fizeram sentido, então, decidi ser direto quando lembrei que ainda não sei quantos caracteres posso digitar em um post.

Aqui me conhecerão como Fred. Tenho 20 anos e exatos 9 meses e 3 dias, se queiram saber.

Já fazem quase 5 anos que me encontrei. Aceitei-me gay. Meu lance é garotos. Sempre soube disso, por mais que tentasse fixar a idéia de que era algo passageiro e acreditasse que a ligação afetiva que tinha com garotas era o mesmo que todos os outros meninos sentiam.

Não consigo me lembrar em que ponto decidi isso, mas, sabe? Acho que todo primeiro amor não tem muito haver com sexo. Sabe aquela ligação afetiva que sentia pelas garotas? Descobri que podia senti-la da mesma forma, de forma inocente.

Deixei de namorar meninas e tentei acreditar que ser homossexual ( grego homos = igual + latim sexus= sexo) não significava estar condenado a ficar sozinho e que no meu romantismo cético, o amor poderia acontecer entre homens; não afirmei que é impossível, apenas não calculei a dificuldade na proporção correta.

O que eu procuro? A expectativa maior é  SER ENCONTRADO.








%d blogueiros gostam disto: